Pois é, estamos em outubro, e na cidade de Blumenau rola uma das mais tradicionais festas brasileira, a “Oktober Fest”.

Minha mãe e minha irmã, estão morando em Blumenau, e elas curtem muito essa festa.

Infelizmente esse ano a minha irmã não vai ter a companhia de nossa prima Selma.

Desde que elas foram para Blumenau que a Selma estava sempre por lá nessa época, curtindo a Oktober com elas.

Popularity: 2% [?]

Mais uma alma chegou ao paraíso.

Quanto mais me decepciono com o mundo dos homens, mais fico sozinho com a partida de meus companheirinhos, os animais.

Não tenho, nem nunca tive, entre os seres humanos, a verdadeira amizade que recebo dos animais, fato inconteste.

Podia ficar anos sem ver a cadelinha Xena, mas quando chegava em sua casa lá vinha ela correndo me “abraçar e beijar”.

Os poucos dias que ficava em seu convívio ela ficava sempre por perto de mim.

Pedia para passear comigo, estava sempre pronta a me dar carinho,  sempre ao meu lado.

Xena era a cadelinha de estimação de minha irmã, de minha sobrinha Renata, de minha mãe Abigail… Xena era a cadelinha de muita gente da família.

Tinha um olhar que parecia estar sempre triste, mas que sempre deixou todos nós muito felizes.

Ontem ela partiu, nos deixou muito cedo, como muito cedo todos nossos bichinhos nos deixam.

Dez, doze, quinze anos de convívio com nossos cães e gatos é muito pouco para quem fica na Terra cerca de 70, 80, 90 anos.

Acabamos por fazer uma amizade inseparável, insuperável, de êxtase sem fim com esses eternamente companheiros, e quando nos deixam ficamos assim como que se nos tivessem puxado o tapete, nos sentimos lesados, ficamos com um imenso vazio no peito.

A amizade pura, sem esperar retorno, sem esperar nada em troca, é uma coisa que só mesmo com esses pequenos seres encontramos.

Xeninha se foi, vai passear agora pelos campos floridos do paraíso, e nós, nós ficamos aqui, sentindo sua falta todos os dias, dia após dia, ano após ano, até o fim de nossos dias, quando então iremos ao seu encontro e poderemos matar a saudade que certamente irá ficar fundo no peito.

Adeus amiguinha, seja feliz para todo o sempre…

Popularity: 3% [?]

Oi, pessoal!

Invadindo o pedaço do Bel pra avisar, estamos de endereço novo:

http://eulalios.net/blogdobel

Atualizem seus bookmarks!

Abraço!!

Popularity: 6% [?]

Último dia do ano.

Primeiro ano sem a presença da Tutty.Minha companheirinha que se foi em 2008.

Estou passando umas fitas VHS que a minha filha Cynthia deixou aqui em casa para DVD, hoje resolvi fazer o trabalho, e quem está lá nas fitas?As pessoas de sempre, Aninha e Xande,Mamãe Abigail,os pais de Marcelo, seu irmão com a antiga namorada,os gatos da Cynthia,Gian treinando comigo na pista, e claro a Tutty, cantando junto parabéns a voce, sempre pelo meio, adorava aparecer em fotos e filmes.Hoje eu consigo aceitar sua falta com mais tranquilidade, não sei se devido o tempo (e eu cair na real), não sei se pela presença da Lady, sei lá, mas já consigo ter uma saudade diferente.Amei essa cadelinha como quem ama uma filha, de verdade.Vou ama-lá até o fim de meus dias, tenho certeza disso, quando então irei ao seu encontro, lá na Ponte do Arco Íris.

Bem, acabou o ano, um ano difícil, que só foi atenuado pela presença de Arthur, aliás outro motivo que me ajudou na perda da Tutty.

Arthur veio preencher um espaço que a muito tempo estava vazio em minha vida, a presença de um bebê.

Eu rezo a Jesus todos os dias para me deixar aqui mais uns anos, quero muito poder estar com Arthur quando ele tiver idade suficiente para curtir a vida (isso pra mim é dos 13 anos em diante), queria muito estar presente.

Jesus foi muito legal comigo, tenho duas filhas que amo muito, e que tenho certeza me amam também.

Todo final de ano a mesma coisa se repete, as esperanças se renovam, e a gente  nem se dá conta das rugas novas que apareceram em nossos rostos.

Eu estou cansado, muito cansado mesmo, já não tenho o mesmo pique de anos atrás, escolhi uma vida muito difícil, trabalhei 13 anos em regime de turno de revezamento, mas escalas muito mais duras que as de hoje, trabalhava 7 dias direto, em todos os horários, e o de meia noite as 08:00 da manhã era duro, muito duro, imaginem fazer isso 7 dias seguidos!

E ainda me faltam 03 anos para aposentar, isso se esses governos de merda que temos, não resolverem mudar o sistema.

Bem, mas vamos aos finalmentes, quero desejar a todos que passarem por aqui um FELIZ ANO NOVO, que 2010 seja um ano bem melhor para todos, com muita PAZ, muita SAÚDE e principalmente com muita FÉ.

Que nosso senhor JESUS CRISTO esteja no coração de cada um de nós.

FELIZ 2010


ARTHUR,BICHOS E NATAL. 006

Tutti21

ARTHUR 03

P6140027

Popularity: 2% [?]

Um homem com o rosto escondido por uma máscara negra, munido de uma arma com mira telescópica está deitado atrás de uma árvore, olhando para uma estrada dezenas de metros a sua frente, ele está esperando seu alvo que vai passar em um carro.

De repente, pela estradinha de chão batido que passa ao lado das árvores e termina na estrada, aparece um garoto numa cadeira de rodas.

Ao chegar ao lado da árvore o jovem vê uma lata de refrigerante no chão, e ao tentar pegá-la acaba caindo da cadeira.

O atirador fica desconcertado, mas resolve ajudar o garoto, retira sua máscara e vai ao encontro do rapaz.

- Mas que raios, logo agora me aparece esse garoto!!!

Ele carrega o garoto, e o coloca de volta na cadeira.

- Olá, muito obrigado, o que você está fazendo aqui?

- Eu?Eu, bem… eu estou esperando por alguém.

- Bom, só se o senhor marcou com essa pessoa, porque quase ninguém passa por aqui.

- Você está passando.

- Mas eu moro logo ali atrás numa casinha de madeira, no lote que papai me deixou.

- Você mora com sua mãe?

- Não, eu não tenho mais ninguém nesse mundo, só meu cãozinho Farofa, que é meu companheirinho já a 3 anos.

- Cadê sua família?

- Tenho não moço, meus pais morreram quando eu tinha 12 anos, desde então vivo só.

- Sei, olha é melhor você ir andando eu estou esperando alguém.

- Sei, o Sr. Já falou isso.Quem é que o Sr. Está esperando?

- Olha jovem, vai andando vai.

- Desculpe, é que eu fico muito sozinho e quase não tenho com quem falar. O sr. tem família?

- Não, eu também não tenho mais ninguém.

- Porque?

- Porque?Bem, minha esposa e meu filho morreram num acidente de carro a 5 anos atrás, e eu fiquei só.

- O que é aquilo ali?

O jovem aponta na direção do rifle que está encostado na arvore.

- É um rifle, uma arma de longo alcance.

- O Sr.vai caçar?

- De certo modo sim, olha não é melhor você ir embora?

- O que vai caçar?Aqui não tem caça não!!!

- Vou caçar um homem, um homem muito mau.

- Vai matar um homem?!!!Mas isso é errado!!!

- Não, não é não, só farei a justiça que os homens da lei me negaram.

- Há, esse homem foi responsável pela morte de sua família.

- Rapaz, você é esperto heim!

- Moço, eu sou só aleijado, não sou burro!!!

- Escute aqui, como você faz para viver?

- Bom, no meu lote eu planto coisas que são fáceis de nascerem, tipo alface, cenoura, couve,cebolinha, etc, e crio galinhas para ter ovos, coisas que eu posso fazer na cadeira de rodas ou me arrastando no solo.Duas vezes por semana venho até a estrada e fico pedindo esmola para comprar um pão, etc, vou vivendo.

- E escola?

- Há, não, eu só estudei até os 12 anos, depois que meus pais morreram eu não pude mais ir, é longe,o que é aquilo?

Aponta para uma caixa.

- É um hot dog, você quer?Já almoçou hoje?

- Comi salada de alface com tomate.O que é um hot dog?

- É um pão com molho e salsicha, é muito bom.

- Hum, deve ser bom mesmo, mas e o senhor, o que vai comer?

- Eu estou sem fome, toma.

O garoto retira a salsicha e guarda na caixa, e come o pão com molho.

- Ué, mas você retirou a salsicha!!!

- Ela eu vou levar para o meu cãozinho Farofa.Como vai fazer a sua “justiça” aqui de longe?

- Está certo, se eu não contar já vi que você não vai me dar sossego.Eu tenho um tiro certeiro, um só tiro certeiro.

- Como pode ter tanta certeza?O seu alvo vai passar a pé na estrada?

- Não, dentro de um carro, a uns 80 km por hora.

- Há, e o Sr. acha mesmo que vai acertar com um único tiro? Fácil não é?!!!

- Olha garoto… mas como é seu nome mesmo, eu não sei.

- Claro que não sabe, eu não falei!!!É Mateus, e o seu?

- Alexandre, meu nome é Alexandre.Sei que vou acertar o tiro, porque na verdade ele é um tiro mágico.

- Alexandre, você tem certeza que está bem da cabeça?

- Vou lhe contar uma história.

- Oba, adoro histórias.

- Logo depois que minha família morreu, no acidente provocado por quem eu vou matar daqui a pouco…

Rapaz interrompendo…

- Porque tem de matar?Se ele era culpado porque não foi preso?

- Ele estava completamente embriagado e perdeu o controle do carro batendo de frente no meu carro, minha esposa ficou dias no hospital, mas meu filhinho de 5 anos morreu na hora, eu infelizmente sobrevivi.

- Não diga isso, você tinha de passar pela provação de perder os seus, e continuar aqui na terra!

Alexandre ficou olhando pensativo para o garoto.

- Fica quieto e escuta, o cara estava bêbado, a policia rodoviária constatou,mas ele é um senador da República e não ficou um dia sequer na cadeia.

Bem como eu ia dizendo, após a morte deles eu fui para uma casa que tenho na praia, queria tentar me acalmar.Um dia caminhando bem cedinho pela areia da praia deserta, eu topei com uma lâmpada a óleo, já ouviu falar?

- Igual a lâmpada do Aladim?

- Isso, isso mesmo, vc conhece a história?

- Meu pai contava sempre para eu dormir, só falta agora você falar que esfregou a lâmpada e saiu um gênio de dentro dela hahaha.

- Foi isso mesmo, foi desse jeito mesmo, acredite se quizer, ok?

- Calma, você tem de concordar comigo que é complicado de se acreditar!!!

- Quer ou não ouvir a história?

- Claro, claro, continue.

- O gênio apareceu e me falou que eu tinha direito a três pedidos.

- A três pedidos?

- Isso, a três pedidos.Na hora fiquei perplexo, e a primeira coisa que veio a minha cabeça foi pedir minha esposa e meu filho de volta..Mas o gênio falou…

- Sinto, mas isso não dá para ser feito, mas presta atenção, você pode mudar cada pedido uma vez, só uma única vez antes dele acontecer, logo você pode refazer seu primeiro pedido.

Pensei rápido e pedi então :

- Dinheiro, quero muito dinheiro nas minhas contas, para nunca mais ter de trabalhar.

- OK, assim está feito, pode efetuar o segundo pedido.

- Hum, quero viver sem nenhuma doença até o dia em que eu concretizar meu terceiro pedido, depois posso até morrer.

- OK, assim será, não terás doença alguma até concretizar teu terceiro pedido.Qual é ele, qual o terceiro pedido?

- Quero disparar um tiro certeiro, um só tiro de um rifle, que a bala saia dele com o caminho traçado direto para explodir a cabeça do meu alvo.

- OK, assim será.No dia em que você mirar nesse alvo e apertar o gatilho, nada vai desviar o trajeto dessa poderosa bala.

ADEUS.

- Então é isso, por isso você tem tanta certeza que vai matar o senador.

O rapaz fica um pouco pensativo e conclui…Ele não terá chance alguma.

- Minha esposa e filho também não tiveram.

- É triste, é muito triste.

- Pois é, igual a sua vida, preso numa cadeira de rodas, sem poder ir a escola, sem jogar bola, sem namorar, isso é triste.

- Está vendo, e nem por isso eu saio por aí matando pessoas.

- Claro, você é só um jovem e não tem minhas possibilidades infalíveis.

- É… não tenho dinheiro, não tenho saúde e nem tenho a bala certeira, mas eu tenho paz no coração, e meu cãozinho Farofa.

- Escute aqui, contei a minha história, e a sua, qual é sua história?

- Quando eu fiz 12 anos, papai e mamãe me levaram na cidade para assistir o filme GHOST   Do outro lado da vida, na saída do cinema quando a gente ia até a rodoviária passamos por um local aonde bandidos estavam saindo de uma grande loja que acabavam de assaltar, ficamos bem no meio de um tiroteio com a policia, minha mãe levou um tiro na cabeça e morreu na hora, papai ficou desesperado,  me abraçou com força me encostando na parede tentando me cobrir com seu corpo, um outro tiro entrou pelas costas dele e acertou seu coração, e eu, bem… eu fiquei sozinho no mundo.Eu, minha cadeira de rodas, e depois de alguns anos meu cãozinho Farofa.

O atirador estava pensativo, olhando para o vazio.

A seguir foi até sua mochila, desmontou o rifle com calma, guardou na mochila, colocou nas costas olhou para o jovem, e apenas sorriu.

- Adeus Mateus, seja feliz.

- Mas espera, vai embora?Mas e seu terceiro pedido?

- Mateus, lembra que o gênio falou que eu podia mudar o meu pedido antes dele se realizar?Pois é, acabei de mudar meu terceiro pedido.

Lentamente Alexandre vira as costas e vai saindo da vista do menino.

- Que coisa estranha, meus pés estão formigando …

O garoto se levanta da cadeira de rodas e de repente começa a andar, dá umas voltas, um pulo, grita de alegria…

E sai correndo em direção a sua casa…

- Farofa, Farofa, estou andando, estou andando…

FIM

Não temos certeza de nada em nossas vidas, apenas precisamos saber que todos os caminhos…

todos os caminhos levam a Jesus Cristo.

Eduardo Belmonte

08/12/2009

ATIRADOR

Popularity: 3% [?]

Friends,

gosto muito de ficar brincando de selecionar as “10 MAIS” ,tipo assim, as 10 mais gostosas da PLAYBOY, os 10 maiores discos de Blues, os 10 maiores discos de rock, os 10 melhores filmes que assisti, etc.Sempre consigo montar as peças, claro depois sempre aparecem mais um ou outro que eu não lembrara, mas que não daria pra tirar ninguém pra entrar na lista, a lista teria de ser maior.
Outro dia quebrei a cara, fui tentar montar as 10 melhores canções do LED ZEPPELIN, simplesmente não dá.
Senão vejamos:
COMMUNICATION BREAKDOWN
BABE I´M GONNA LEAVE YOU
GOOD TIMES BAD TIMES
DAZED AND CONFUSION
WHOLE LOTTA LOVE
HEARTBREAKER
RAMBLE ON
IMMIGRANT SONG
CELEBRATION DAY
SINCE I´VE BEEN LOVING YOU
BLACK DOG
ROCK AND ROLL
THE BATTLE OF EVERMORE
MISTY MOUNTAIN HOP
STAIRWAY TO HEAVEN
THE SONGS RAMAINS THE SAME
THE RAIN SONG
D´YER MAK´ER
HOUSES OF THE HOLY
KASHMIR
ALL MY LOVE
OVER THE HILLS AND FAR AWAY
DANCING DAYS
NO QUARTER
THE OCEAN
NOBODY´S FAULT BUT MINE
THANK YOU
FRIENDS
THAT´S THE WAY
GALLOWS POLE
Ufa, 30, só aí acima tem 30 !!!!
LED ZEPPELIN foi sem dúvida a maior banda de ROCK, FOLK, BLUES que já passou pelo planeta.
O solo de Page em “SINCE I´VE BEEN LOVING YOU” me arrepia toda vez que ouço a música.

“ENQUANTO OS BEATLES SE DIRIGIAM A NÓS A PARTIR DE ALGUM LUGAR DE UM CÉU AZUL SEM NUVENS, O LED ZEPPELIN ERA O SOM DE VOZES CONTORCENDO-SE NA ESCURIDÃO QUE SE ESPALHAVA PELAS PROFUNDEZAS; AS PEÇAS PRETAS NUM TABULEIRO DE XADREZ, EM QUE ESTAVAM  DISPOSTAS AS PEÇAS BRANCAS DOS BEATLES”.
THAT´S THE WAY BABY…..

Belmonte

led-zeppelin-stairway-to-heaven

Popularity: 18% [?]

Ponte do Arco Iris

Bem do ladinho do céu tem um lugar chamado Ponte do Arco Íris.
Quando morre um animal que foi especial para alguém daqui, esse animal vai para Ponte do Arco Íris.

Lá existem riachos e colinas para que todos os nossos amigos possam correr e brincar juntos.

Tem muita comida, água e sol, e nossos amigos estão quentinhos e confortáveis. .

Todos os animais que estavam velhos e doentes voltaram a ter vigor e saúde; aqueles que estavam machucados ou aleijados estão inteiros e fortes novamente, exatamente como nas nossas lembranças dos tempos que já se foram.

Os animais estão felizes e contentes, exceto por uma coisinha: cada um deles sente falta de alguém muito especial , que teve que ficar para trás.

Todos correm e brincam juntos, mas chega o dia quando um subitamente para e olha para longe. Seus olhos brilhantes estão atentos; seu corpo treme de ansiedade. De repente ele começa a correr para longe do grupo, voando sobre o gramado verde, suas pernas indo mais e mais rápido.

Você foi avistado, e quando você e o seu amigo finalmente se encontrarem, vocês se abraçam numa reunião feliz, para nunca serem separados novamente. Os beijos alegres chovem sobre o seu rosto; suas mãos afagam de novo a cabeça amada, e você pode olhar mais uma vez nos olhos confiantes do seu amigo, ausentes há tanto tempo da sua vida mas nunca longe do seu coração.

Aí vocês cruzam juntos a Ponte do Arco Íris….

doggie_heaven-767087

Popularity: 8% [?]

Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu…

A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega o destino prá lá …

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

A gente vai contra a corrente
Até não poder resistir
Na volta do barco é que sente
O quanto deixou de cumprir
Faz tempo que a gente cultiva
A mais linda roseira que há
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a roseira prá lá…

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

A roda da saia mulata
Não quer mais rodar não senhor
Não posso fazer serenata
A roda de samba acabou…

A gente toma a iniciativa
Viola na rua a cantar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a viola prá lá…

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

O samba, a viola, a roseira
Que um dia a fogueira queimou
Foi tudo ilusão passageira
Que a brisa primeira levou…

No peito a saudade cativa
Faz força pro tempo parar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a saudade prá lá …

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

FAMILIA

 

Popularity: 2% [?]

Esta é uma peça de teatro que escrevi para os jovens da Comunidade Esperança, da qual faço parte, e será apresentada no dia 05 de dezembro, como encerramento das atividades do ano.

Ela é uma peça musicada, sem qualquer diálogo, aqui ela está em forma de uma novelinha.

Espero que gostem…

PARTIDAS E CHEGADAS

 Uma história de perdas, de provas, e de fé.

 À cadelinha Tutty 

Desculpem-me por dedicar esta história a uma cadelinha. Tenho um bom motivo: essa cadelinha foi a melhor amiguinha que tive, essa cadelinha era capaz de compreender todos os meus anseios, até mesmo os meus temores. Tenho ainda um outro motivo: essa cadelinha não está mais comigo, e até hoje sinto a sua falta.

Eduardo Belmonte

Parte 01

 

Estamos no ano de 1970, quando muitos jovens jogavam suas mochilas nas costas, e saíam pelo mundo afora em busca de liberdade.

Estela chega em casa após o trabalho, deposita a bolsa num canto e  senta-se numa cadeira. Fica olhando os pôsteres na parede de seu quarto, cada um sobre um país distante: Austrália, Groenlândia, Nova Zelândia, Alasca; e seus pensamentos voam pelas terras distantes que ela há muito decidiu conhecer. Há tempos vinha juntando dinheiro para comprar a passagem só de ida, e finalmente seu sonho estava se realizando.

Martha entra no quarto e olha para os pôsteres, sempre se perguntava quando a filha iria desistir daquele sonho tresloucado, ou quando iria partir de vez ao encontro dele, aumentando seus temores e apertando seu coração. Ela puxa uma cadeira e, passando as mãos sobre os cabelos da filha volta, a repetir frases tão conhecidas já entre ambas…:

- Filha, de novo “viajando”, quando vai desistir dessa idéia maluca de colocar uma mochila nas costas e sair pelo mundo?

A garota se levanta e procura por palavras para tentar confortar a mãe de sua iminente aventura…:

- Mamãe, já estou com 27 anos, creio que já passou da hora de seguir meu caminho. Por favor, tente entender, minha vontade é muito maior do que eu. Não fique triste, por favor, não torne as coisas mais difíceis para nós.  

Nesse momento chegam Bruno e Rafael, ambos trajando camisas de times de futebol, o pai com a do Palmeiras, e o filho com a do Botafogo, este com uma bola de futebol na mão, e ficam olhando a cena sem entenderem o que estava se passando.

Martha vai até Bruno e quase em desespero pede ao marido…:

- Bruno, sua filha está me deixando preocupada, está falando como se finalmente estivesse partindo.

- Martha, quantas vezes já falamos sobre isso, ela está com quase 28 anos, o que vamos fazer, amarrá-la no pé da cama?

Mais uma troca de olhares entre pai e mãe e Estela vem até eles com uma passagem aérea nas mãos.

Martha em prantos abraça a filha, senta-se numa cadeira, a filha senta-se no chão e abraça a mãe.

Ambas ficam ali abraçadas, Martha chora copiosamente e enquanto Estela soluça baixinho por algum tempo, Martha fica acariciando os cabelos da jovem.

Depois a jovem se levanta e começa a arrumar as mochilas, suas roupas já estavam separadas apenas aguardando pelo tão sonhado momento.

O trajeto de sua casa até o aeroporto é relativamente longo, e ela não quer chegar atrasada para o vôo.

De sua gaveta da cômoda retira um punhado de dólares e um passaporte e coloca em sua bolsa de mão.

Vai ao banheiro tomar banho enquanto Martha ainda tenta argumentar com Bruno sobre a partida da filha.

Ao terminar de se arrumar Estela despede-se dos pais e do irmão e vai saindo devagar. De repente vira-se e entrega uma bandana que estava usando para a mãe. Os pais ficam abraçados com a mãe chorando no ombro do marido.

Rafael fica em pé, apenas olhando enquanto a irmã entra no táxi e acena um adeus com as mãos.

 

PARTE 02

 

1972 – Dois anos já se passaram, e após duas cartas vindas da Austrália, a família nunca mais teve noticias de sua filha.

Agora outra aflição atingia Martha e Bruno.

Rafael, seu filho de oito anos está muito doente. Portador de uma rara doença, eles esperam apenas o resultado de seus últimos exames para saber suas reais condições de sobrevivência.

O jovem está internado, e seus pais aguardam a chegada da médica, em seu quarto no hospital.

Uma enfermeira está constantemente ao lado da cama do menino, monitorando uma série de aparelhos que estão ligados ao jovem.

Depois de uma longa espera a médica adentra o recinto com vários papéis na mão.

Cumprimenta os pais e a seguir vai até o menino, conversa com a enfermeira e retorna para a mesa onde estão os pais.

- Meus queridos amigos, infelizmente não tenho boas notícias. Apesar de todo o avanço de nossa medicina, ainda não temos a cura para a doença do Rafael, eu sinto muitíssimo.

Os pais se entreolham e Martha começa a chorar apoiada no ombro do marido, que pergunta para a doutora:

- Mas doutora, existe alguma chance lá fora, em qualquer outro país, estamos dispostos a vender nossa casa para custear a cura.

- Meu amigo, se houvesse essa possibilidade eu já teria lhes comunicado, preciso ser realista, não posso enganar vocês nem lhes iludir com falsas esperanças. Rafael está morrendo.

Após esse terrível comunicado, apenas sete dias depois o jovem Rafael desencarnou em seu leito no hospital.

 

Parte 03

 

Martha e Bruno não conseguiram de forma alguma encontrar a filha Estela para lhe contar sobre o irmão, e numa tarde fria e chuvosa de julho, Rafael foi enterrado pelos pais e alguns poucos familiares e amigos.

Ao retornarem para casa, agora sozinhos, Bruno colocou toda sua ira para fora, parou em frente a um entalhe de Jesus em madeira escura, na parede da sala e questionou aos berros…

- E você, onde você estava? Por que deixou isso acontecer? Primeiro minha filha vai embora, agora você me leva Rafael!!! O que mais você quer de mim?

Martha desesperada tentava acalmar em vão o marido.

Bruno se desvencilhou dos braços da esposa, e num ímpeto de fúria jogou tudo que estava sobre a mesa da sala para o chão, em seguida chutou com força uma lixeirinha de plástico que ficava próxima a mesa, espalhando todo seu conteúdo pelo chão da sala.

Com muita dificuldade Martha consegue arrastar Bruno até o sofá e tenta ler uma passagem do Evangelho para ele.

Com o marido deitado em seu colo, Martha com as lágrimas escorrendo pelo seu rosto vai lendo o Evangelho, que passava sem sentido algum pelos ouvidos de Bruno.

Martha encontrou apoio na doutrina espírita de Alan Kardec, mas Bruno entrou em parafuso, e passou a questionar Jesus e tudo o mais.

A vida do casal iria se transformar definitivamente numa grande provação.

 

PARTE 04

 

1975 – Tarde da noite Bruno volta para casa do seu serviço, com sua pasta na mão esquerda, os cabelos desalinhados, o terno todo desarrumado, e na mão direita uma garrafa de whisky pela metade. Com muita dificuldade consegue fechar a porta, e tropeçando nos próprios pés para defronte da imagem entalhada de Jesus, olha para ele e lhe oferece um gole de sua garrafa…:

- Não quer? Tudo bem, eu quero…

Joga a pasta sobre a mesa, bebe mais um grande gole e cai pesadamente sobre o sofá.

Fica ali por um tempo, perdido em pensamentos, a seguir vai até uma gaveta sob a mesa da sala e de lá retira dois objetos, voltando até o sofá.

Nas suas mãos estão a bandana de Estela, e a camisa do Botafogo de Rafael.

Leva a bandana ao nariz, como se fosse possível sentir o perfume da filha após cinco anos, e chora copiosamente enxugando as lágrimas com a camisa de Rafael.

Com muita dificuldade, ainda carregando a garrafa, vai até seu quarto e, de roupa e tudo, desaba na cama ao lado da esposa, que dormia sem perceber a chegada do marido.

Toma mais um gole e deixa a garrafa cair no chão para, em seguida, dormir profundamente.

Em determinada hora da madrugada, uma luz a princípio fraca e trêmula, começa a tomar conta do quarto do casal.

A luz vai se tornando cada vez mais forte e assume um tom púrpura, bem ao lado de Bruno.

A intensidade da luz vai se tornando um pouco mais fraca e de repente uma forma humana vai se tornando visível.

Agora temos a forma perfeitamente visível, e a luz é sua aura, que lhe envolve completamente.  

Ali bem ao lado do desacordado Bruno está Jesus, sentado num banquinho que estava próximo a cama, Cristo em todo o seu esplendor está bem ao seu lado, e com as mãos espalmadas sobre sua cabeça faz com que Bruno acorde num sobressalto…:

- Que? Como?

Assustadíssimo, Bruno senta na cama com os pés apoiados no chão, olhando para a imagem do Cristo bem ali a sua frente…:

- Filho, fique em paz, sou Eu, nada temas. Chegou a hora de você voltar à vida. Tudo tem seu tempo certo, e nada nesta vida é por acaso. Confie em mim, como sempre você confiava.

Com essas palavras ressoando estranhamente em seus ouvidos, Bruno não conseguia sequer balbuciar uma frase. Cristo coloca sua mão direita no coração de Bruno e lhe direciona novamente ao seu leito.

Imediatamente Bruno volta a dormir como uma pedra.  

Jesus se levanta do banquinho e com as mãos espalmadas fica um longo tempo observando o casal.

A luz começa a se intensificar novamente, a imagem do Cristo desaparece dando lugar a mesma luz púrpura e trêmula.

A seguir num piscar de olhos o quarto volta a ficar escuro, e o casal continua dormindo pesadamente.  

Amanhece na casa de Martha e de Bruno, e estranhamente pela primeira vez desde que Estela partiu e Rafael morreu, o casal está completamente em paz, numa paz que eles nunca haviam sentido antes.

PARTE 05

 

1976 – Bruno e Martha vivem tranqüilos sob a luz do Evangelho, ambos trabalham na casa espírita de seu bairro e a vida segue seu curso.

Já se passou um ano desde que Cristo apareceu em sonho para Bruno (em sonho?), estamos na época do Natal, e Martha prepara a montagem da tradicional árvore.

Árvore que tantas vezes ela montou em companhia de sua querida filha Estela, com o pequeno Rafael em volta querendo mexer em todas as caixas de enfeites, ou então brincando com os bichinhos do presépio. Mesmo assim ela se sente bem, ela não sabe por que, mas nesse Natal ela está particularmente feliz.

A seguir Bruno chega do seu trabalho, abre a porta sorrindo e logo na entrada retira os sapatos e empurra-os para o canto da sala, sendo repreendido com um balançar de cabeça negativo de Martha. Ele sorri, pois faz aquilo exatamente para brincar com a esposa. Depois vai até ela e lhe dá um beijo. 

Livra-se do paletó e desafoga o nó da gravata.

Em seguida vai até a gaveta da mesa e retira o Evangelho, senta-se no sofá põe-se a ler.

Enquanto Martha vai montando a árvore, Bruno vai lendo e um filme passa por sua cabeça, deposita o Evangelho no sofá e olha para a esposa montando a árvore.

Fica ali perdido em pensamentos, o que estará passando por sua cabeça?

Ela vê o marido com olhar distante e tenta adivinhar no que será que ele está pensando.

Bruno nunca contou de seu sonho para Martha, naquele momento ele está exatamente relembrando do sonho, ele se recorda exatamente de tudo, e de todas as palavras que Cristo lhe dissera.

Nesse momento batem na porta, trazendo o casal de volta a realidade.

Eles se entreolham, como que perguntando um ao outro quem poderia ser.

Martha deposita um enfeite na mesa e sai para atender a porta quando a mesma se abre.

Estela ao lado de um forte rapaz de sua idade, ele carregado de malas, e ela carregando no colo um bebê de 10 meses, vestindo a camisa do Botafogo.

Naquela noite, duas semanas antes do Natal, Martha e Bruno tiveram suas vidas de volta de vez.

FIM

O ser humano, o ser humano pode perder tudo, absolutamente tudo em sua vida…

Ele só não pode perder uma coisa, uma única coisa…

A sua FÉ !

teatro

Popularity: 2% [?]

Não sei o que anda acontecendo com o sr. Vanderlei Luxenburgo, mas que ele não assusta mais ninguém, isso lá não assusta, e já faz tempo.

Senão vejamos, Maracanã com 80.000 pessoas, ou melhor, 80.000 flamenguistas ensandecidos, empurrando o time pra frente.E com Adriano aos 6 minutos de jogo, já abre o placar.

Aí o Santos do sr. Luxenburgo  vai aos trancos e barrancos e aos 20 minutos c0onsegue um penalti, aliás penalti que 49 entre 50 sopradores de apito não marcariam, mas esse marcou.Não estou dizendo que não foi penalti, estou dizendo que é uma jogada que quase nenhum soprador apita.

E o sr. Luxenburgo, diante de 80.000 fanáticos flamenguistas manda o “Ganso” de menos de 18 anos ir pra marca da cal e bater.

Bateu muito mal, do jeito que todo goleiro gosta que batam, a meia altura e fraquinho, tão fraquinho que o goleiro do Flamengo nem precisou espalmar, agarrou mesmo.

 E segue o jogo, com o Santos assistindo o Flamengo jogar, e jogar mal por sinal.

No segundo tempo até que o Santos volta melhor, mas é de novo Adriano quem leva perigo, e aos 17 minutos quase explode a bola na trave do Santos.

80.000 flamenguistas aplaudindo o “imperador”.

Então com 28 minutos do segundo tempo o soprador de apito marca outro penalti a favor do Santos, novamente um penalti que quase nenhum soprador apita.

Mais uma vez 80.000 flamenguistas em pé para ver o penalti ser batido.

E não é que o sr. Luxenburgo novamente manda o “Ganso” bater o penalti !!! 

Dessa vez o “Ganso” se superou, bateu fraquinho e no meio do gol, o goleiro do Flamengo já havia pulado para o mesmo canto do primeiro penalti, mas consegue com a ponta do pé cutucar a bola para o lado.

O tal “Ganso” fica estático, nem prossegue na jogada que seu companheiro Madson se esforça em pegar o rebote e cruzar para a area de novo.

Fico pensando aonde está a velha “malandragem” (no bom sentido), do carioca Luxenburgo ?Qualquer técnico, por mais inexperiente que fosse jamais mandaria um jovem de menos de 18 anos bater um penalti com seu time perdendo, diante de 80.000 torcedores do time que está ganhando!!! 

Luxenburgo já deu vários títulos para o meu Palmeiras, mas dessa última vez que passou por lá eu não queria de jeito nenhum que ele fosse o treinador do time.

Acho que ele está desencantado pelo futebol, pelo menos pelo futebol de ter de ficar na beira do gramado tentando ensinar “gansos” a jogarem bola.

ganso1

Related Posts with Thumbnails

Popularity: 100% [?]